ALTERAÇÕES UROLÓGICAS

As alterações urológicas são muito comuns no praticante de bicicleta. Estas são provocadas essencialmente pelo contacto prolongado ou traumático da região perineal com o selim. Queremos com este artigo dar a conhecer algumas dessas alterações e ensinar algumas técnicas para prevenção.

Por Dr. Gonçalo Barradas (Médico Pós-Graduado em Medicina Desportiva e Médico de Futebol no Grupo Desportivo Estoril Praia)

 

Podemos ter alterações agudas e potencialmente reversíveis, bem como crónicas que podem originar sequelas genito-urinárias.

Os principais factores de risco são o aumento da idade, o excesso de peso, os anos de prática da modalidade com bicicleta, bem como as intensidades, o número de quilómetros por semana e as “agressões” provocadas pelo impacto do selim durante os treinos. A importância da escolha do selim é fundamental para este tipo de problemas. Se há algo que vale a pena investir é num bom selim adequado a cada pessoa.

Em relação à sua escolha, devido às diferenças estruturais anatómicas do homem e da mulher, sabemos que o da mulher beneficia de um selim mais amplo (com maior área de contato), ao contrário do homem, que pode usar um selim mais estreito.

Conheçamos então algumas das alterações urológicas.

COMPRESSÃO DO NERVO PUDENDO

O nervo pudendo é o principal nervo que inerva a área pélvica e os órgãos genitais. Devemos ter especial cuidado, pois a posição inclinada do atleta para a frente, com a flexão da anca excessiva e prolongada, comprime este nervo contra o selim, podendo levar a alterações isquémicas ou mecânicas. Esta compressão prolongada potencia sensações de dormência a nível dos órgãos genitais e impotência funcional. De um modo geral, as alterações isquémicas revertem rapidamente com o repouso em dias ou semanas, ao contrário das lesões que possam afetar o nervo, podendo levar meses ou mesmo deixar sequelas.

As principais queixas são as dormências, formigueiro ou choque elétrico na região anal e perineal (desde o ânus até ao pénis). Podemos ter a sensação de dormência em zonas como as nádegas, testículos, pénis e na zona perineal. Este tipo de sensação/queixas pode ser o único alerta para uma possível disfunção erétil ou até infertilidade no caso do homem.

 

Leia aqui o artigo na sua totalidade – Fonte Bikes World